"Transformando o modo de viver a vida."

Não são poucos os mitos que cercam a relação entre gestação e atividade física. Há quem diga que não existe nenhum problema em se exercitar durante a gestação, e também quem defenda que grávidas não deveriam se submeter a todo esse esforço físico.

Independentemente do que diz o senso comum, os médicos e o restante da comunidade científica possuem uma opinião bem definida e embasada em uma série de pesquisas.

Para adiantar desde já: não faz mal se exercitar durante a gestação. Muito pelo contrário! Estudos mostram que a prática de exercícios físicos regulares melhora de forma significativa a qualidade de vida da mãe e do bebê, tanto no período da gestação quanto após o parto. Mas, é claro, durante a etapa de formação do bebê alguns cuidados especiais devem ser tomados.

Exercícios físicos durante o primeiro trimestre da gestação

O primeiro trimestre da gestação é o mais delicado para o desenvolvimento do bebê. A partir do momento em que a mulher descobre que está grávida, é importante conversar imediatamente com o obstetra responsável para decidir o que fazer em relação ao planejamento de exercícios físicos.

Nessa etapa da gravidez, exercícios físicos exageradamente intensos podem provocar pequenos impactos no peso médio do bebê após o parto, diminuindo, em média, de 300 a 400 gramas no peso da criança ao nascer. De resto, para exercícios físicos leves e moderados, em grávidas saudáveis e que não tenham um histórico de sedentarismo, não costumam haver alterações prejudiciais ao desenvolvimento do bebê.

Para gestantes que já praticavam atividades físicas antes do período gestacional, é preciso rever o treino com os profissionais responsáveis, isso porque a gestação provoca algumas alterações em índices vitais da futura mamãe. No primeiro trimestre em especial, as primeiras alterações que influenciam o ritmo da atividade física são o aumento da frequência cardíaca e a diminuição da pressão arterial.

Veja Também  7 Tipos de Chá para Perder Peso

Além disso, alguns efeitos colaterais da gestação podem dificultar a prática de atividades físicas, como sonolência, enjoo, cansaço, dificuldade de concentração e desconfortos estomacais. No entanto, a maior parte desses pequenos sintomas deve passar ao fim do terceiro mês de gravidez, o que facilita muito a retomada da rotina de exercícios.

gravidez

Exercícios físicos após o primeiro trimestre de gestação

Alguns obstetras mais tradicionais costumam vetar atividades físicas até a 12ª semana de gestação. Em geral, grávidas sem nenhum problema de saúde e que já tinham um histórico de prática de exercícios, não costumam correr riscos causados pelo esforço da atividade física. Entretanto, é fundamental que a mulher tenha uma alimentação balanceada para que a manutenção de sua saúde e a do bebê estejam em dia.

Já as sedentárias que desejam começar a praticar atividades físicas devem optar por exercícios leves e aeróbicos, como caminhar ou andar de bicicleta. A musculação também pode ser recomendada para gestantes que se encaixam nessa categoria, embora em doses bem mais leves em comparação à mulheres que já estão acostumadas com esse tipo de exercício físico.

Contraindicações do exercício físico

Existem algumas condições especiais que inviabilizam a prática de exercício físico por gestantes. São elas:

• Quadros de pré-eclâmpsia e descolamento de placenta;
• Hipertensão gestacional;
• Placenta de inserção baixa no último trimestre da gestação;
• Sangramentos;
• Grávidas com condições cardíacas e pulmonares;
• Mulheres que passaram por cerclagem do colo uterino.

Mas lembre-se: independente do caso é imprescindível que a gestante converse com um médico para combinar as diretrizes corretas para seu caso específico.

Casos em que a atividade física inspira (ainda mais) cuidados

Existem ainda algumas condições em que, embora não seja totalmente contraindicada, a atividade física pode ser realizada pela gestante com um cuidado especial e supervisão médica constante. Entre elas, estão quadros como:

Veja Também  Como um diário alimentar pode te ajudar a emagrecer

• Anemia;
• Bronquite;
• Gestações múltiplas;
• Obesidade mórbida ou baixo peso;
• Diabetes gestacional ou não controlada;
• Disfunções da tireoide;
• Histórico de convulsões.

Sintomas de que algo não vai bem durante a atividade física

Durante a prática do exercício físico, o corpo da mulher grávida pode dar sinais de alerta para indicar que algo está errado. É necessário suspender a prática imediatamente se durante o exercício a gestante sentir algum dos seguintes sintomas:

• Tonturas;
• Falta de ar e/ou dificuldade para respirar;
• Dor de cabeça repentina;
• Dores no peito;
• Dor ou calor repentino na panturrilha;
• Inchaços repentinos na parte inferior das pernas;
• Fraqueza;
• Sangramentos (ainda que pequenos);
• Perda de líquido amniótico;

gestação exercícios

Benefícios de praticar atividade física durante a gestação

Os benefícios de fazer exercícios físicos de forma adequada durante a gravidez são muitos, tanto para a mãe quanto para o bebê. Alguns deles:

• Diminuição drástica dos riscos de pré-eclâmpsia e descolamento de placenta;
• Redução dos riscos de desenvolvimento de hipertensão gestacional e diabetes gestacional;
• Diminuição de dores nas costas ocasionadas pelo peso da barriga;
• Redução dos riscos de depressão pós-parto;
• Melhora no sentimento de fadiga, cansaço e desconforto;
• Aumento da sensação de bem-estar e do humor;
• Diminuição dos riscos de trombose;
• Redução do risco de aparição de varizes durante a gestação;
• Maior facilidade de retornar ao peso normal após o parto;
• Recuperação pós-parto mais rápida.

Exercícios mais indicados para gestantes

Algumas atividades físicas são mais recomendadas para grávidas devido aos benefícios que proporcionam. Uma das mais recomendadas por obstetras é a hidroginástica, já que a água alivia o peso da barriga. Ali, dentro da piscina, as gestantes têm mais liberdade e conforto para realizar o exercício físico. Estudos também apontam que praticar hidroginástica durante a gestação diminui consideravelmente as dores na hora do parto.

Veja Também  4 truques para evitar o efeito sanfona

Outra queridinha de médicos e grávidas é, acredite, a musculação. Cercada de mitos populares sobre sua prática por mulheres gestantes, a musculação é, na realidade, uma ótima opção para fortalecer os músculos das grávidas, melhorar a postura e, consequentemente, diminuir as dores nas costas, tão comuns para gestantes pelo peso da barriga. Para otimizar os resultados, é recomendado que a gestante pratique a musculação em conjunto com exercícios aeróbicos, como caminhadas e passeios de bicicleta, por exemplo.

Embora cada atividade física ofereça um benefício diferente, a recomendação para gestantes que já tinham uma rotina de atividade física antes de engravidarem é que mantenham essa prática apenas fazendo as alterações solicitadas pelo seu médico.

O que acham mamães de plantão? Quais exercícios são os seus preferidos? Comente aqui embaixo!

 

Descubra quais são os ‘Super Alimentos’ que você tem que começar a ingerir para sua saúde: